Importa?

IMG_7384

Não é sobre se render a outra cultura. É sobre fortalecer sua raiz, se tornar forte e seguro para enfrentar as adversidades.
Ninguém tira de você quem você é, e quando você trilha o caminho do auto-conhecimento dificilmente algo tem chances de ‘dar errado’.
Em contato com sua parte mais real você lembra todos os dias de onde veio e quão importante é sua origem.
Ter a certeza disso é ter certeza de acordar todos os dias e viver, sabendo que está protegido e guiado pelo quê se vive.
‘Seu beijo é um alçapão, seu abraço é uma gaiola que prende meu coração igual moda de viola.’
O mundo não tem força pra te prender mas você pode se prender a quem você é. Essa é a melhor prisão de todas, a prisão na qual você pode ser livre.
Quanto mais você se prende mais você se liberta. Então nada mais importa e tudo importa ao mesmo tempo.

Anúncios

Homeless

Tantos rostos por aqui e eu só vejo o seu.
A teoria de que ‘a língua é um obstáculo’ faz mais sentido pra mim agora. Por vezes me pergunto: ‘Por que resolvi sair da minha zona de conforto?’ Logo eu que adoro um conforto venho me perguntando o que tenho e por que decidi me abster disso por um tempo.
Antes de tudo quero agradecer pela vida maravilhosa que possuo e dizer que não trocaria ela por nada. O sentimento que me assombra? Frustração!
Por quê? Porque aqui sou só um indivíduo destituído de história, experiência, amigos ou até mesmo família. Vejo os desabrigados dormindo na rua e me identifico com eles. Às vezes gostaria de andar por aí com um placa escrito ‘Homeless’ só pra constar.
Não sei se é meu senso crítico ou apenas um reflexo da minha frustração, mas todo mundo me parece despreocupado demais. Talvez eu tenha desaprendido a me divertir e aprendido a me preocupar. Não sei qual a dose de desapego que me cabe, desaprendi a medir…
Um dia de cada vez me parece uma eternidade…
homelessmanshoes2as_si

Busco…

24899724_1305730576239638_1997159636709047222_n

Pelas ruas incontáveis me encontro…
Pelos becos do incompreensível, ando…
Busco… freneticamente busco…
Qualquer avenida… qualquer vida…
no caleidoscópio de olhares, busco…
…freneticamente busco.
Um sentido, uma família…
…qualquer sinal que me leve pra casa,
que me faça lembrar uma fração…
…qualquer pedaço,
qualquer caminho que me faça descansar.
Quanto mais percorro menos me acho…
…quanto menos me acho… busco…
freneticamente busco…

19/11/2017

23658549_1292501760895853_5275747052126056069_n

Terceiro dia em Melbourne. Tenho acreditado que nada seja difícil. As pessoas são as mesmas, apenas os rostos são diferentes. Quem você realmente é não depende da sua nacionalidade ou da língua que você fala. Você é o que você é, em qualquer que seja as circunstâncias. Sobre a língua, é como se voltasse a ser criança. É preciso coragem, autoconfiança e generosidade para anular seu ímpeto e apenas ouvir, absorver, olhar nos olhos e sentir. Nascemos para nos comunicar, todas as construções humanas neste plano se baseiam nos impulsos externos e como lidamos com isso. Então é como nascer de novo e lutar constantemente para ser alguém, construir uma persona que se identifique com sua essência sem maculá-la. Keep me Strong!

Dor de garganta

ICEBERG

É impressionante a influência do subconsciente na vida cotidiana. Na maioria das vezes não identificamos a causa de uma enfermidade, por exemplo, pensamos que é por causa do clima, da umidade ou qualquer fator externo.

O fato é que dificilmente temos o hábito de buscar dentro de nós as respostas. Não fomos estimulados a isso! E assim vamos vivendo… boicotando nossos próprios sentimentos….

A lei mental é implacável e se manifesta exatamente como a projetamos. O epicentro de nossa dor revela todas as causas. Basta observar… e refletir…. e associar….

Quem nunca se sentiu estranho, fora de eixo sem saber o motivo. Pois eu digo que o motivo está bem na sua cara, ou na sua garganta…

Impossível adivinhar as surpresas que vamos encontrar no caminho…

Impossível adivinhar as surpresas que vamos encontrar no caminho. Tantas aves raras nos brindando com sua beleza e generosidade. Se puder de imediato dar um concelho à quem lê essas palavras se uma dessas aves grudar em você não questione, apenas siga-a!
Certa vez aconteceu comigo. A pequena ave envolveu meus braços com seu grande bico. Ela tinha cerca de 50cm, penas brancas e soltava esporadicamente tímidos grunhidos. Me alertaram que era um ser perigoso e que precisava tomar muito cuidado para não perder meu braço. Me desesperei, deveras! Conforme o tempo passava e eu clamava por socorro mais o ser pressionava meu braço com seu grande bico.
Alguém pode me ajudar? Quem é o dono dessa ave? Quase exausto por ajuda finalmente me indicaram a direção. O caminho não era fácil. Uma selva repleta de animais ferozes pode ser muito devastadora quando se está com medo de prosseguir. Mas eu não tinha escolha!
Resolvi enfrentar os perigos e naquele momento subitamente eu e aquela ave estávamos juntos naquela jornada. Enquanto enfrentávamos juntos os perigos da floresta nossa confiança aumentava até que nosso companheirismo era tudo com que podíamos contar.
Conforme o caminho ficava mais difícil o impossível era transposto estabelecendo um novo nível de dificuldade. Quando nada mais nos restava para lutar e a derrota dava seus traços um milagre aconteceu! Juntos podíamos voar!
E assim o fizemos! Voamos por vales, planícies, céus e mares . Experimentamos juntos a liberdade que nem sabíamos que possuíamos.
O coração me aperta e a boca seca de saudade! Era hora de voltar.
Sua dona o esperava impacientemente na porta da sua casa simples. Era o amor de uma vida inteira que se interrompia naquele momento. Era como se todos fossem da família. Uma despedida dolorosa, mas repleta de amor, compaixão e respeito.
E assim deixei meu amigo para trás, de volta a seu lugar comum me olhando com seus olhos imóveis. Eu o amava e precisava deixá-lo. Nada levei comigo, toda luta parecia em vão naquele momento. O sentimento de derrota tomava meu corpo e as lágrimas não davam sinal de cessar.
Mal podia imaginar o quanto aquele lar se comovia com aquela cena. Poucos metros andei e senti como uma picada na minha nuca. Um toque sutil, mas poderoso que cravaria por toda a eternidade em meu ser a emoção que tomava conta daquele momento. Compaixão e amor vindos daquele lar jorravam em mim e me marcava para sempre.
Até hoje essa marca grita em mim e estabelece meu ser em um nível que não consigo explicar. Sonho e razão se confundem nessa história, mas a marca profundamente enraizada nos primórdios de seus sentimentos é real!
Agradeço àquela pequena ave que um dia me escolheu. Agradeço a todas as aventuras que passamos juntos. Agradeço ao amor e compaixão que apreendi em seus olhos e agradeço àquela família que pelo seu toque me permitiu jamais esquecer que certo dia uma ave me ensinou tudo sobre o amor.
Não tive outra opção senão seguir em frente….

ave