Cadeira na estante

E a cadeira acabou na minha estante
Sem saber onde estava e porquê estava alí
Só se lembrava de quem havia colocado
Seu traseiro naquele lugar

Gente humilde, gente do campo
gente de mato, gente feliz
gente boa, gente simples
gente que sabe ser gente
gente com amor, amor de pai
amor de mãe, amor de vô
amor sem explicação

Mesmo amor que pelo amor ao ofício
A fizera existir e mesmo que discretamente
reluzir na minha estante.

Anúncios

Um pensamento sobre “Cadeira na estante

  1. Pingback: Estive por aí… | Marcelo Araujo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s