Nosso poder nos fez acreditar que juntos poderíamos ser só. A natureza voltou-se contra nós e uma grande inundacão afogou nossos sonhos. Por meses observei a água com medo de me afogar, a um passo de cair! Você zombava na cara do dilúvio e na cara do meu medo. Depois de dias, a água já havia secado e seu poder cessado. Nenhuma forma remota de vida era viva o suficiente para nos ajudar. As circunstâncias nos fizeram bixos.
Até que certo dia chorei às estrelas e roguei ajuda ao poder que se revoltara em água. Eis que a ajuda veio correndo do vasto pasto que havia em nossa frente. Um cão nos mostrava o caminho e mesmo sem saber pra onde me levaria, ele era minha única esperança. Conforme adquiríamos sua confianca, ele nos guiava a encontros e reencontros familiares. E já não me importava sua companhia, a confiança era minha e já não fazia diferença você, pra eu voltar pra casa. Nem mesmo um lixo nojento poderia me impedir de continuar.
Era selva, éramos bixos, muito tempo havia se passado, minha força era minha e eu só queria voltar pra casa!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s