Impossível adivinhar as surpresas que vamos encontrar no caminho…

Impossível adivinhar as surpresas que vamos encontrar no caminho. Tantas aves raras nos brindando com sua beleza e generosidade. Se puder de imediato dar um concelho à quem lê essas palavras se uma dessas aves grudar em você não questione, apenas siga-a!
Certa vez aconteceu comigo. A pequena ave envolveu meus braços com seu grande bico. Ela tinha cerca de 50cm, penas brancas e soltava esporadicamente tímidos grunhidos. Me alertaram que era um ser perigoso e que precisava tomar muito cuidado para não perder meu braço. Me desesperei, deveras! Conforme o tempo passava e eu clamava por socorro mais o ser pressionava meu braço com seu grande bico.
Alguém pode me ajudar? Quem é o dono dessa ave? Quase exausto por ajuda finalmente me indicaram a direção. O caminho não era fácil. Uma selva repleta de animais ferozes pode ser muito devastadora quando se está com medo de prosseguir. Mas eu não tinha escolha!
Resolvi enfrentar os perigos e naquele momento subitamente eu e aquela ave estávamos juntos naquela jornada. Enquanto enfrentávamos juntos os perigos da floresta nossa confiança aumentava até que nosso companheirismo era tudo com que podíamos contar.
Conforme o caminho ficava mais difícil o impossível era transposto estabelecendo um novo nível de dificuldade. Quando nada mais nos restava para lutar e a derrota dava seus traços um milagre aconteceu! Juntos podíamos voar!
E assim o fizemos! Voamos por vales, planícies, céus e mares . Experimentamos juntos a liberdade que nem sabíamos que possuíamos.
O coração me aperta e a boca seca de saudade! Era hora de voltar.
Sua dona o esperava impacientemente na porta da sua casa simples. Era o amor de uma vida inteira que se interrompia naquele momento. Era como se todos fossem da família. Uma despedida dolorosa, mas repleta de amor, compaixão e respeito.
E assim deixei meu amigo para trás, de volta a seu lugar comum me olhando com seus olhos imóveis. Eu o amava e precisava deixá-lo. Nada levei comigo, toda luta parecia em vão naquele momento. O sentimento de derrota tomava meu corpo e as lágrimas não davam sinal de cessar.
Mal podia imaginar o quanto aquele lar se comovia com aquela cena. Poucos metros andei e senti como uma picada na minha nuca. Um toque sutil, mas poderoso que cravaria por toda a eternidade em meu ser a emoção que tomava conta daquele momento. Compaixão e amor vindos daquele lar jorravam em mim e me marcava para sempre.
Até hoje essa marca grita em mim e estabelece meu ser em um nível que não consigo explicar. Sonho e razão se confundem nessa história, mas a marca profundamente enraizada nos primórdios de seus sentimentos é real!
Agradeço àquela pequena ave que um dia me escolheu. Agradeço a todas as aventuras que passamos juntos. Agradeço ao amor e compaixão que apreendi em seus olhos e agradeço àquela família que pelo seu toque me permitiu jamais esquecer que certo dia uma ave me ensinou tudo sobre o amor.
Não tive outra opção senão seguir em frente….

ave

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s