Suas últimas palavras ainda martelam na minha cabeça

Quando caiu em si já não sabia quem era
Já não sabia distinguir o que era real
Na escuridão do seu olhar
Notas graves e menores embalam seus sonhos
Uma hora se passou e nada aconteceu
O tempo não parou
Votos do destino
Quais são os seus?
Que horas são?

20_05

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s